28/02/2012

A EDUCAÇÃO NÃO É UM "BAILE DE MÁSCARAS"

Enquanto o governo Cabral não economiza propaganda enganosa sobre os projetos destinados à Educação do Estado do Rio de Janeiro, implantada pelo Secretário Wilson Risolia, os profissionais de educação paralisam suas atividades por 24 horas nesta terça-feira(28/02).

Ao anunciar "investimento" de R$ 250 milhões para modernização de escolas Cabral esconde que seu governo destina aos professores baixos salários e péssimas condições de trabalho. Além disso a meritocracia na educação com bonificações e gratificações quebram a isonomia, excluem aposentados e ferem a autonomia pedagógica.

O governo anuncia que "desde janeiro, a Secretaria de Educação já inaugurou seis colégios, com salas de aula climatizadas, laboratórios de informática, bibliotecas e quadras poliesportivas. Serão construídas unidades com salas de aula climatizadas, bibliotecas e quadras". A realidade mostra a farsa que isso representa.

As salas climatizadas não funcionam em todas as UAs devido a precariedade das instalações elétricas. Os aparelhos de ar refrigerados são alugados e beneficiam mais as empresas as quais pertencem do que aos alunos que se dividem entre os que apreciam e os que não gostam da novidade. Estes modelos de salas de aula estão longe de representar quaisquer avanços para a efetiva qualidade da educação pública.

Os laboratórios de informática estão - na maioria das escolas - fechados. A empresa terceirizada que prestava manutenção aos computadores faliu e os funcionários foram demitidos. O quantitativo de professores qualificados para atuar nos laboratórios são insuficientes para atender a demanda. Sem contar que existem escolas sem acesso a Internet.

Cabral fechou escolas no final de 2011, diminuiu turmas e implantou projetos para tentar elevar os índices educacionais (IDEB). Isso deixa claro que Cabral não tem compromisso com a educação pública de qualidade.

O olhar que o secretário de Educação - Wilson Risolia - sobre Educação evidencia sua falta de conhecimento sobre o assunto ao afirmar "que alunos e professores precisam desse ambiente digno para que tenhamos uma aula de qualidade. Fizemos investimentos de R$ 120 milhões em obras em 2011. Para este ano, já temos R$ 250 milhões aprovados."

A realidade é outra. A rede estadual possui 1.357 unidades, 1.055.000 de alunos e 78 mil professores. A maioria destas escolas convivem com o descaso. Professores e funcionários administrativos não são atendidos em suas reivindicações.

A Educação exige respeito. É hora de tirar as máscaras. 
.

Um comentário:

  1. Para a educação melhorar tem que antes tirar sangue de todo mundo para saber se não aprende por algum doença genética.

    =======

    1] SEM HABILIDADE COM NÚMEROS, Junia Oliveira, O Estado de Minas, 08/06/2010

    Fonte: http://wwo.uai.com.br/EM/html/sessao_18/2010/06/08/interna_noticia,id_sessao=18&id_noticia=141062/interna_noticia.shtml

    Consta em relatos disto em:
    http://www.exkola.com.br/scripts/noticia.php?id=34579041
    http://blog.opovo.com.br/educacao/sem-habilidade-com-numeros/
    http://isaude.net/z9h8, europsicologia e genética decrifram causas e
    consequências da discalculia, Saúde Pública
    http://vghaase.blogspot.com/, acesso, ag/10
    - http://discalculialnd.blogspot.com/, acesso, ag/10
    - Decifrando uma incógnita, www.ufmg.br/boletim/bol1698/4.shtml, acesso, ag/10
    - Pesquisa dos Laboratórios de Neuropsicologia e de Genética da UFMG pode ajudar a desvendar causas e consequências da discalculia, 7 de junho de 2010
    http://www.ufmg.br/online/arquivos/015678.shtml
    - Neuropsicologia e genética decrifram causas e consequências da discalculia,
    ISaúde.Net, Saúde Pública, http://isaude.net/z9h8, acesso ag/10

    [2] Doença que dificulta aprendizado de matemática é alvo de especialistas

    http://saude.ig.com.br/minhasaude/doenca+que+dificulta+aprendizado+de+matematica+e+alvo+de+especialistas/n1597074737032.html

    ResponderExcluir

Serão eliminados do Blog os comentários que:

1-Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2-Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
3-Contenham conteúdos racistas ou homofóbicos.